Panorama atual da energia solar fotovoltaica no mundo

Atualizado: 21 de Mai de 2018

"O mundo agregou mais capacidade solar que as usinas de carbono, gás ou nucleares combinadas”, disse Nils Stieglitz, presidente da Escola de Finanças e Administração de Frankfurt.


Em 2017 a energia solar atraiu um investimento mundial na ordem de 160,8 bilhões de dólares, ou seja, 18% maior do que o ano anterior, segundo o relatório “Tendências globais no investimento em energias renováveis 2018”, publicado pela ONU Meio Ambiente, em 05 de abril deste ano, em colaboração com a Escola de Finanças e Administração de Frankfurt e a empresa de dados Bloomberg New Energy Finance. Isso representa 57% do investimento total aportado no ano para todas as energias renováveis (279,8 bilhões de dólares), excluindo as grandes hidrelétricas.


Na prática, foi instalado um total de 98 gigawatts (GW) de capacidade de geração de energia através da fonte solar no mundo somente em 2017, um valor mais alto que para as demais tecnologias. As outras fontes renováveis totalizaram 59 GW, as usinas de carvão, 35 GW, as de gás, 38 GW, as de petróleo, 3 GW, e a energia nucelar entrou com11 GW de capacidade de geração.


Mais da metade do total desses investimentos em energia solar foi proveniente da China, que contribuiu com 53 GW, totalizando um valor de US$ 86,5 bilhões investidos no setor (58% do total). Alguns países também incrementaram significativamente o investimento no setor, como Austrália (147%, para 8,5 bilhões de dólares), México (810%, para 6 bilhões de dólares) e Suécia (127%, para 3,7 bilhões de dólares).


“O mundo agregou mais capacidade solar que as usinas de carbono, gás ou nucleares combinadas”, disse Nils Stieglitz, presidente da Escola de Finanças e Administração de Frankfurt.

No ano passado, encomendou-se um recorde de 157 GW de energia renovável, frente aos 143 GW de 2016, superando amplamente os 70 GW de capacidade geradora agregada de combustíveis fósseis (depois do ajuste pelo fechamento de algumas usinas existentes).


Apesar do aumento em termos gerais, alguns grandes mercados, reduziram energias renováveis. Nos Estados Unidos, o investimento caiu 6%, chegando a 40,5 bilhões de dólares. Na Europa, houve uma queda de 36%, para 40,9 bilhões de dólares, com grandes reduções no Reino Unido (65%, para 7,6 bilhões de dólares) e Alemanha (35%, para 10,4 bilhões de dólares). O investimento no Japão caiu 28%, para 13,4 bilhões de dólares.


O nível atual de eletricidade gerada pelas energias renováveis corresponde a aproximadamente 1,8 gigatoneladas de emissões de dióxido de carbono, o que equivale às emissões produzidas por todo o sistema de transportes dos Estados Unidos.




28 visualizações0 comentário